Transtorno Bipolar

 

O Transtorno bipolar, faz parte dos transtornos de humor, que são transtornos de afetos, uma das característica é a oscilação de humor. De 3 a 8% dos brasileiros sofrem de Transtorno Bipolar – TB, esse são caracterizados pelos episódios maníacos, onde pacientes apresentam euforias e irritabilidade intensas, ocorrendo aumento de energia entre outros sintomas, como por exemplo:

 

  • Auto estima inflada;

  • Grandiosidade;

  • Diminuição da necessidade de sono - a pessoa dorme pouco, mas se sente bem;

  • Falar demais com pressão na fala;

  • Pensamentos acelerados - sensação de que os pensamentos estão correndo na cabeça;

  • Distraibilidade - pequenos estímulos ao redor chamam de mais atenção da pessoa e não consegue focar numa determinada tarefa;

  • Focar obstinadamente para um hobby, tarefa ou trabalho;

  • Agitação motora;

  • Envolvimento excessivo em atividade com alto potencial para consequências danosas como: investimentos financeiros muito arrojados, gastos financeiros exagerados ou indiscrições sexuais entre outras;

 

Não são necessários que todos esses comportamentos sejam presente no individuo para que seja configurado o episódio maníaco, mas algum desses comportamentos deverão se manifestar de forma constante, por um intervalo de tempo, e devem diferir do comportamento normal do indivíduo.

 

As características que prevalecem os sintomas entre pessoas com TB, são a euforia e a irritabilidade, sendo que a gravidade desses sintomas poderá ser maior em dados episódios maníacos, podendo por exemplo, surgir sintomas psicóticos, dado a gravidade do mesmo, um deles como delírio de grandeza e/ou persecutórios.

 

Entre esses sintomas e já na sequência das informações acima destacadas, temos também comportamento de menores dimensões, chamados de hipomaníacos. Os episódios hipomaníacos são leves, e não causam prejuízo no dia-a-dia dos indivíduos, por causa disso, passam desapercebidos pelo sujeito e mesmo pelo ambiente familiar e social.

 

 

De acordo com o psiquiatra Dr. Fernando Fernandes, no TB o “subdiagnóstico é muito sério, e que, do início da doença até o paciente receber o diagnóstico pode levar até 10 anos”. E essa demora são os motivos que aumentam a gravidade dos sintomas e sentimentos negativos e perdas sociais pelo indivíduo com TB, entre esses sintomas e comportamentos inadequados socialmente, se permanentes, muitas vezes levam o indivíduo ao suicídio.

 

 

Outro problema relacionado seria a pouca divulgação do TB, poucos profissionais sejam eles psiquiatras, psicólogos e/ou psicanalistas, anteveem esses sintomas como TB, e trabalham somente a depressão, porque a busca do atendimento pelo paciente são sobre a queixa de depressão e por sua vez, os atendimentos são focados nesse sintoma. Quando não ha o subdiagnóstico, e houver a medicação por profissionais não preparados para tal, não só não terão melhoras, como haverá aumento da depressão, e o uso continuo do antidepressivo só aumentará o sofrimento do paciente, como também, haverá aumento dos prejuízo psíquicos, ou seja, se tiver os sintomas acima descritos, precisam investigar muito bem, pois a presença de comportamento maníaco e hipomaníacos anteriormente ao sintoma de depressão, são essenciais para o tratamento adequado do TB.

 

 Como dito acima, de 3 a 8% dos brasileiros sofrem da doença de TB, mas tem tratamento, nunca aceite um diagnóstico de médicos, psicólogos ou psicanalistas, que não são especializados na área e principalmente quem possui sintomas depressivos, busque ajuda com profissionais adequados.

 

Joao Francisco Gielamo

Psicólogo Clínico

CRP/SP 102566

 

Fonte: Psiquiatria Online - You Tube - Resp. Dr. Fernando Fernandes

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

Suicídio: Como ocorre e a sua prevenção.

April 24, 2019

1/4
Please reload

Recent Posts

February 18, 2019

Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic